Suspensões (P6) - Autoadaptativa/Activa

O único modo que temos de em qualquer momento assegurar que a taragem da suspensão (regulação do amortecedor e da mola) é a ideal, é através das suspensões activas.

Existem no entanto outros tipos de configurações que não sendo tão completas permitem também alguma flexibilidade.

Suspensões com amortecimento adaptativo

Neste tipo de sistema, pode-se adaptar o amortecimento das suspensões de acordo com o tipo de condução.

Quanto maior a exuberância aplicada na condução (desportividade), o condutor pode escolher um nível de amortecimento mais ”seco”/duro, de modo a evitar o rolamento da carroçaria e aumenta a eficácia dinâmica do veículo.

 

Suspensão com controlo de rolamento activo

Uma central de controlo electrónico analisa o tipo de condução adoptada pelo condutor. Através de sensores que medem a velocidade do veículo, aceleração, aceleração lateral, velocidade de rotação do volante da direcção, velocidade “esmagamento” do acelerador, etc... a central vai dando “ordens” aos amortecedores e/ou molas para se manterem mais tensos ou flexíveis. Quando a condução é tranquila, a suspensão torna-se mais flexível para proporcionar conforto. Quando a condução: mais desportiva, a suspensão fica tensa para aumentar a eficácia dinâmica.

 

Suspensão totalmente activa

Neste caso, a suspensão exerce o controlo referido anteriormente, mas, com uma vantagem adicional: quando a carroçaria rola numa curva, a suspensão eleva-a (levanta-a) para a manter paralela ao solo.