Condução em Segurança (Parte IX - As Condições Climatéricas)

 

E quando começa a chover?

 

A forma mais segura de conduzir debaixo de chuva é executar todas as manobras de forma suave:

 

  • acelerar suavemente.
  • travar suavemente.
  • evitar travar no meio de uma curva, prevendo a velocidade de passagem antes de a iniciarmos.
  • não "puxar" exageradamente as rotações do motor nas passagens de caixa.
  • fazer as passagens de caixa, utilizando a embraiagem de forma suave - para não haver "esticões" quando as rodas ganham de novo tracção.

 

As primeiras chuvas introduzem-se no solo lentamente, antes de o "ensopar". Derrames de combustível depositados no asfalto, resíduos da flora (pólens e flores das árvores), lamas das bermas que são arrastadas, etc..., são, todos eles, um perigo eminente para o condutor.

Porquê ?

Porque, como a água é mais densa (pesada) que estes componentes, ao introduzir-se no solo, fá-los transportar para a superfície das vias (por serem mais leves). É por isso que as estradas ficam tremendamente escorregadias durante as primeiras chuvas.

Só após longas horas ou dias de pluviosidade constante é que as estradas ficam naturalmente "lavadas" destes resíduos, tornando a condução menos perigosa.

E a hidroplanagem (aquaplanning)?

Se tiver pneus muito largos no seu carro, corre enormes riscos ao circular com velocidade excessiva. Ao passar um "lençol" de água, os seus pneus transformam-se em autênticos "body-bord" - fazendo o veículo escorregar desgovernadamente. Evite passar nas poças de água e, se tiver de o fazer, faça-o a velocidades baixas.

 

Com chuva, o lema é: SUAVIDADE e MUITA ATENÇÃO

E quando está nevoeiro?

 

Já vi indivíduos circularem no nevoeiro, com a mesma velocidade que conduzem com bom tempo.

Se até a brincar ao jogo da "Cabra Cega" nos podemos magoar contra a mobília da casa ou os muros do quintal, imagine-se um impacto no meio do nevoeiro - sem sequer termos tempo de travar.

Com nevoeiro, nunca utilize os máximos. Quanto mais luz branca utilizar, menos vê o que se passa à sua frente. O nevoeiro é, basicamente, "agua em suspensão no ar". Como tal, a luminosidade excessiva vai obstruir e distorcer a sua visão - por via dos fenómenos de reflexão e refracção da luz.

Quem circula depressa no nevoeiro devia sofrer o seguinte castigo: ser obrigado a conduzir numa estrada isolada (para não nos pôr a nós em risco), cheia de curvas, buracos, árvores e postes, a 150 Km/h, com o cortinado da sala de jantar agarrado ao pára-brisas... percebeu esta vingança ?!