Sistema de Ignição

O que é?

A corrente elétrica fornecida pela bateria passa por uma bobina que a transforma em corrente de alta tensão (voltagem), de modo a gerar um arco elétrico (faísca) nos pólos da vela que provoca a combustão da mistura ar/combustível no interior da câmara de combustão. Um distribuidor é colocado entre a bobina e as diferentes velas colocadas em cada câmara de combustão de cada cilindro do motor. Este distribuidor tem uma peça que roda circularmente de modo a tocar alternada e sequencialmente os contactos que transportam a corrente de alta tensão que alimenta todas as velas do motor. Devido à sua função este órgão denomina-se “rotor”. Ao conjunto, como o próprio nome indica, denomina-se “distribuidor” por fazer a distribuição de corrente para todas as velas do motor. Nos automóveis mais modernos não é utilizado o distribuidor, uma vez que cada câmara de combustão de cada cilindro do motor tem uma vela associada a uma bobina individual que a alimenta diretamente. Por isso, este sistema mais atual denomina-se de ignição direta.

Para que serve?

Sistema que permite o acionamento da faísca nas velas que provocam a combustão nos motores a gasolina. Quando a mistura ar/combustível é comprimida pela viagem do êmbolo até ao seu ponto mais alto (ponto morto superior) e o brigada a estar circunscrita ao espaço reduzido da câmara de combustão, a vela gera um arco elétrico (faísca), “incendiando” a gasolina e provocando uma violenta combustão que arremessa o êmbolo para o seu ponto mais baixo (ponto morto inferior).