Motor Rotativo ou Motor Wankel

O que é?

Imaginemos que duas crianças inventivas resolvem construir cada uma o seu veículo para se deslocarem para a escola. - uma, através de um conjunto de hastes ligadas a um sistema de pedais que, ao pressionar com as pernas, ora para cima, ora para baixo, fazem rodar um tambor que se desloca; outra, utilizando simplesmente o interior de um tambor para o impulsionar e deslocar.

 

 

 

 

 

 

 

 


  

 

Concluamos: - É ou não verdade que o arranque do segundo veículo é mais rápido, por ser menos complexo na transmissão do movimento (mais direto); - Não será lógico concluir que, por muito que se pedale no primeiro veículo, dificilmente se atingirá a performance do segundo? - A segurança do segundo, por certo, será maior também porque o seu centro de gravidade mais baixo dá-lhe maior estabilidade. O veículo da primeira criança tem um funcionamento similar ao motor tradicional. O veículo da segunda criança representa a inovação conseguida pelo motor Wankel. Um êmbolo de forma triangular gira em torno de um bloco cujos contornos permitem fazer cumprir os mesmos 4 tempos do motor tradicional. Quando o êmbolo triangular roda, arrasta (suga) ar do exterior que seguidamente comprime no espaço mais curto (junto às velas). Quando se dá a ignição da mistura ar/gasolina, a explosão impulsiona o êmbolo, fazendo-o rodar. Ao continuar a sua rotação, o êmbolo empurra os gases de escape para o exterior através da porta inferior. Apesar do movimento excêntrico deste êmbolo especial, a sua parte central descreve uma trajetória circular perfeita. Nessa zona é colocado o veio de saída para a caixa de velocidades que recebe movimento através da coroa dentada interior.

Para que serve?

O movimento dos êmbolos, pelo facto de serem rotativos, transmitem de forma mais direta e rápida o movimento para a caixa de velocidades, diferencial e rodas de tração do veículo. Assim, consegue-se uma fortíssima e suave aceleração devido à facilidade com que o motor gera potência. Para se ter uma ideia dimensional desta capacidade, o motor do Mazda RX8 com apenas 1.300 cm3 de cilindrada produz a potência de um motor convencional de um veículo desportivo com cerca de 2.500 a 3.000 cm3 de cilindrada. O Mazda RX8 é o único veículo do mundo com este tipo de motor tendo ganho vários prémios mundiais de tecnologia.