"Alfa Romeo Racing" celebra o 1000.º Grande Prémio na História da F1

A Alfa Romeo, vencedora do primeiro Grande Prémio e do primeiro campeonato na história da Fórmula 1, presta homenagem à mais importante competição do desporto automóvel, que conta com milhões de entusiásticos fãs em todo o mundo. A milésima prova realizar-se-á no domingo, 14 de abril, na China.

 

 

A longa e entusiasmante história da Fórmula 1 começou em 1950, quando a modalidade se tornou global com o primeiro "Campeonato Mundial de Fórmula 1" que, na verdade, foi quase exclusivamente disputado em circuitos europeus. A primeira prova decorreu nas curvas de Silverstone, consagrado local do Grande Prémio da Grã-Bretanha e ainda hoje um dos mais importantes circuitos. Foi há 69 anos, no dia 13 de maio, e desde então o mundo do automóvel mudou radicalmente. Só dois fatores se mantêm iguais. O entusiasmo do público e a presença da Alfa Romeo na grelha de partida, tanto no primeiro como no milésimo Grande Prémio.

 

A equipa de competição da Alfa Romeo apresentou-se com quatro monolugares 158, conduzidos por Giuseppe "Nino" Farina, Juan Manuel Fangio, Luigi Fagioli e Reg Parnell, este último como homenagem ao país anfitrião. As viaturas ficaram nos quatro primeiros lugares nas provas de qualificação e ocuparam toda a linha da frente da grelha de partida.
Olhando para esses dias, o engenheiro da Alfa Romeo Giuseppe Busso declarou, uma vez, que o verdadeiro problema para a equipa dos três "F" - Farina, Fangio e Fagioli - era estabelecer a ordem no pódio. O Alfa Romeo 158 debitava 350 cv de potência e atingia 290 km/h de velocidade máxima. Nesse histórico 13 de maio, Nino Farina conquistou a "pole position", a volta mais rápida e a prova.

 

No fim do campeonato, o 158 tinha ganho seis das sete provas válidas para a classificação, não tendo participado nas 500 Milhas de Indianópolis, como todos os construtores europeus. A Alfa Romeo permaneceu invicta depois da primeira prova no GP de Silverstone, conquistando os três primeiros lugares da classificação. Nino Farina foi o primeiro campeão da recém-formada Fórmula 1. Um sucesso repetido no ano seguinte, quando também o monolugar 159 venceu o título, dessa vez graças ao campeão Juan Manuel Fangio.

 

Desde então, a lenda desportiva da Alfa Romeo tem somado uma série de vitórias e de lugares no pódio em muitos campeonatos internacionais, incluindo o de Fórmula 1. O emblema da "serpente" regressou nas duas últimas épocas, exibindo-se nos circuitos de todo o mundo. Depois de um progresso contínuo e do 8º lugar conquistado na última época, que marcou o regresso à competição, este ano a nova equipa "Alfa Romeo Racing" continuará a levar a tradição da excelência técnica típica da Alfa Romeo para o topo da competição automóvel.

 

A equipa "Alfa Romeo Racing" vai contar com Giovinazzi Antonio, marcando o regresso de um piloto italiano ao volante de um Fórmula 1 após oito anos sem uma presença regular, e com o Campeão Mundial de 2007 Kimi Räikkönen, que pontuou nas duas primeiras provas. Continua, assim, a lenda do Quadrifoglio, o emblema com o trevo verde de quatro folhas que identifica, desde 1923, os modelos Alfa Romeo de melhores performances.