Ford Focus ST 2019 Apresenta-se Sem Compromissos, Combinando Desempenho Desportivo, Prazer de Condução em Estrada e Utilização no Dia-a-Dia

O novo Focus ST, proposta desenvolvida com a supervisão da Ford Performance, oferece as emoções e a agilidade de um compacto desportivo num formato de um confortável e prático modelo familiar.

 

 

O novo Focus ST tem como base a dinâmica de condução da quarta geração Focus e uma referência na classe, apresentando-se nos formatos de cinco portas e Station Wagon. A nova arquitectura “C2” da Ford foi melhorada com configurações exclusivas na suspensão, travagem e propulsores, de forma a proporcionar ao Focus ST a experiência de condução mais reactiva e ágil de sempre, em estrada e em pista.

 

A nova oferta de motorizações oferece aos condutores até mais 12 por cento de potência e mais 17 por cento de binário, face à anterior geração Focus ST. Os motores Ford EcoBoost 2.3 de 280 CV, a gasolina, e EcoBlue 2.0 de 190 CV, diesel, dispõem de generosos valores de potência e binário em toda a faixa de rotações, compatíveis com um desempenho desportivo.

 

A aplicação de um diferencial autoblocante electrónico (eLSD) num veículo de tracção dianteira, uma estreia na Ford, melhora significativamente o comportamento em curva e a estabilidade direccional da versão com motor EcoBoost, oferecendo uma resposta nítida às alterações nos níveis de aderência e às manobras do condutor através de uma actuação preventiva controlada por computador.

 

Estão disponíveis dois tipos de transmissões: uma caixa manual de seis velocidades e a nova, ágil e rápida caixa automática de sete velocidades. Pela primeira vez, o Focus ST dispõe de Modos de Condução Seleccionáveis, permitindo aos condutores ajustar o carácter do veículo ao cenário de condução. Por sua vez, o Controlo Contínuo de Amortecimento (Continuously Controlled Damping, CCD) – de série nas versões EcoBoost de cinco portas – reforça a arquitectura SLA da suspensão traseira independente e garante a máxima sofisticação.

 

Como refere Leo Roeks, director da Ford Performance Europa, “Tecnologias inteligentes como o eLSD e o CCD fazem do nosso novo Focus ST o melhor exemplo do ‘lobo em pele de cordeiro’ de sempre, bastando carregar num botão para passar de um requintado familiar para um eficaz modelo de elevado rendimento. Adoptámos conhecimentos de outros programas, incluindo o nosso superdesportivo Ford GT e o aclamado Focus RS, para desenvolver um carro desportivo de dimensões médias com um nível de flexibilidade único no seu segmento.”

 

O novo Focus ST será construído com os melhores métodos de produção e de qualidade de sempre graças a um investimento de 600 milhões de euros na linha de montagem Ford de Saarlouis, Alemanha.

 

Entrega de potência reactiva

A nova geração do motor Ford EcoBoost de 2,3 litros, 100% em alumínio, é o mais potente de sempre disponível num Focus ST. Recorrendo a uma sofisticada tecnologia de sobrealimentação para desenvolver uma potência de 280 CV às 5.500 rpm e um binário de 420 Nm entre as 3.000 rpm e as 4.000 rpm, é também o motor mais rotativo de sempre montado no Focus ST, permitindo uma aceleração dos 0 a 100 km/h em 5,7 segundos, na versão de 5 portas.

 

A resposta do motor é reforçada com um sistema biturbo de baixa inércia, que recupera a energia dos gases de escape mais eficazmente graças à utilização de canais separados de forma a minimizar a interferência entre os impulsos gasosos. Uma válvula waste-gate activada electronicamente permite um melhor controlo da pressão de boost para optimizar o desempenho do motor. Além disso, um sistema de escape específico, que reduz a pressão de retorno, um sistema de admissão de ar feito à medida e um intercooler optimizado permitem que o motor respire significativamente melhor.

 

A inovadora tecnologia anti-desfasamento desenvolvida para o superdesportivo Ford GT e a pick-up F-150 Raptor foi adoptada pelo Focus ST, para uma entrega de potência imediata nos Modos de Condução “Sport” e “Track”. Esse anti-lag mantém o acelerador aberto quando o condutor levanta o pé do pedal, atenuando o refluxo de ar do turbocompressor e manter a velocidade da turbina do compressor, possibilitando, assim, que a pressão do turbo esteja sempre disponível.

 

O Focus ST 2.3 litros EcoBoost apresenta consumos de combustível a partir de 7,9 l/100km e emissões de CO2 a partir de 179 g/km *.

 

O bloco Ford EcoBlue 2.0 litros de 190 CV é o propulsor diesel mais potente de sempre num Ford Focus, disponibilizando a potência máxima às 3.500 rpm e 400 Nm de binário entre as 2.000 rpm e as 3.000 rpm (360 Nm logo às 1.500 rpm), para uma aceleração linear instantânea. A aceleração dos 0 a 100 km/h cumpre-se em 7,6 segundos, na versão de 5 portas.

 

O turbocompressor de geometria variável de baixa inércia, os êmbolos em aço mais resistentes à dilatação a quente, e o sistema de admissão integrado com inovadores colectores em espelho, garantem uma combustão optimizada que permite a este propulsor diesel desenvolver mais 10 por cento de potência e mais do dobro do binário do que o motor 2.0 Duratec ST, a gasolina, utilizado na primeira geração do Focus ST.

 

O Focus ST de 2.0 litros EcoBlue apresenta consumos de combustível de 4,8 l/100km e emissões de CO2 de 125 g/km.

 

A caixa manual de seis velocidades do Focus ST permite passagens de caixa mais rápidas e propicia um feeling mais desportivo graças à redução de 7 por cento no curso da alavanca, face ao novo Focus normal. A nova tecnologia Ford de controlo das rotações, estreada no novo Ford Mustang, integra também o Performance Pack opcional para as versões manuais do motor EcoBoost de 2,3 litros.

 

Proporcionando passagens mais suaves e rápidas, a tecnologia é acompanhada por uma luz indicadora de passagem de caixa, e utiliza a gestão electrónica do motor para, momentaneamente, fazer borbulhar o acelerador quando o condutor efectua uma redução de caixa – sincronizando a rotação do motor com a da relação de caixa seleccionada.

 

O controlo/sincronização das rotações permite aos condutores menos experientes em performance beneficiar das passagens de caixa instantâneas e enérgicas normalmente resultantes da técnica de condução ponta-tacão.

 

Mais tarde no presente ano, uma nova versão de sete velocidades da mais recente família de transmissões automáticas inteligentes da Ford irá complementar a experiência de condução gratificante, envolvente e desportiva do EcoBoost de 2,3 litros. As alterações na caixa de velocidades foram optimizadas para a performance e o Escalonamento Adaptativo das Passagens de Caixa (Adaptive Shift Scheduling), que avalia os diversos estilos de condução para optimizar as passagens de caixa, foi melhorado em termos de flexibilidade e na capacidade de identificar entre condução em estrada e em pista. Os condutores podem seleccionar as mudanças manualmente através das patilhas montadas no volante.

 

Segundo Roeks, “Os propulsores EcoBoost, a gasolina, e EcoBlue, diesel, possuem ambos um carácter único, mas também são carismáticos. A desportiva ‘banda sonora’ de ‘ruídos e estalidos’ do Focus ST corresponde na perfeição à performance combativa e é uma parte essencial de toda a experiência ST.” 

 

Dinâmica intuitiva reforçada com tecnologia

Com base nas reconhecidas capacidades dinâmicas do Ford Focus, o novo Focus ST foi desenvolvido para conjugar melhor que qualquer outro modelo da sua classe, o prazer de condução em estradas secundárias, a performance ideal para um track-day e a utilização no dia-a-dia.

 

A arquitectura de suspensão independente contribui para optimizar as respostas do veículo às solicitações do condutor sem comprometer o conforto e inclui uma geometria exclusiva nas versões Station Wagon. Neste caso, o reposicionamento dos amortecedores permite que o veiculo se mantenha ágil e responsivo mesmo quando totalmente carregado. Graças ao carácter ágil e enérgico do Focus convencional, as molas da suspensão mantêm as especificações originais. A firmeza de amortecimento foi aumentada em 20 por cento no eixo dianteiro e em 13 por cento no eixo traseiro. A altura ao solo foi reduzida em 10 mm, de forma a melhorar o comportamento em estrada e a resposta em condução desportiva.

 

A sofisticada tecnologia CCD (Controlo Contínuo de Amortecimento) da Ford está disponível no Performance Pack para as versões EcoBoost de cinco portas, controlando a suspensão, a carroçaria, a direcção e os travões a cada 2 milissegundos, para ajustar a resposta do amortecimento e proporcionar níveis excepcionais de comportamento e dinâmica de condução.

 

A experiência de condução é também reforçada com a utilização da tecnologia eLSD (diferencial autoblocante electrónico) nas versões Focus ST 2.3 EcoBoost. Integrado na transmissão, o sistema utiliza embraiagens activadas hidraulicamente para redistribuir até 100 por cento do binário do motor disponível para a roda com mais tracção, de forma a contrariar a patinagem das rodas. Tal resulta numa superior agilidade e numa significativa redução da subviragem em aceleração na abordagem ou à saída de uma curva.

 

A tecnologia desenvolvida pela Borg Warner é mais rápida e tem mais precisão do que um diferencial autoblocante mecânico tradicional. O sistema consegue agir preventivamente no ajuste da distribuição de binário utilizando dados enviados pelo grupo propulsor e pelos sensores da dinâmica do veículo, em vez de responder à patinagem das rodas quando esta ocorre, e é também capaz de aplicar o bloqueio do diferencial de forma gradual, garantindo um desempenho aperfeiçoado.

 

As versões Focus ST 2.0 EcoBlue possuem a tecnologia de Controlo Vectorial de Binário, a qual melhora o comportamento dinâmico e reduz a subviragem ao aplicar, em curva, a força de travagem à roda de dentro.

 

O novo Focus ST arrebata ao aclamado Fiesta ST o título da direcção mais rápida e reactiva. O sistema de Direcção Assistida Eléctrica (Electric Power Assisted Steering, EPAS) é 15 por cento mais rápido que o do Focus convencional, requerendo apenas duas voltas de topo a topo.

 

O tacto mais directo e informativo da direcção, uma referência na classe, é suportado por uma nova geometria das mangas de eixo, com um ponto de ancoragem da barra 9 mm mais para a frente e 6,5 mm mais acima face ao Focus normal, para um comportamento maior reactivo. O novo software de Redução de Distúrbios do Binário da Direcção (Steering Torque Disturbance Reduction) da EPAS contribui também para reduzir o efeito do binário sobre a direcção, tornando ainda mais fácil aplicar com eficácia a potência e o binário do Focus ST através dos pneus Michelin Pilot Sport 4S, específicos do modelo.

 

Travões dianteiros e traseiros com componentes sobredimensionados são a base de um sistema de travagem com mais capacidade de imobilização e melhor resistência à fadiga. As dimensões dos discos dianteiros aumentaram para 330 mm x 27 mm e contam com pinças de dois êmbolos. Os discos traseiros medem agora 302 mm x 11 mm. O desempenho da travagem do Focus ST foi testado segundo os mesmos exigentes procedimentos de ensaio do superdesportivo Ford GT, alcançando quase quatro vezes maior resistência à fadiga que nos testes do Focus ST da anterior geração.

 

O Servo-freio Eléctrico (Electric Brake Booster, EBB) da arquitectura C2 mostra-se ainda mais eficaz quando aplicado no Focus ST. A tecnologia aumenta a pressão de travagem mais rapidamente do que um sistema hidráulico, conferindo uma sensação mais directa, confiante e consistente no pedal de travão, ao longo de uma mais ampla gama de condições de utilização. No Focus ST, isto equivale a dizer que o Sistema consegue mitigar alterações no comportamento da travagem em condução desportiva, conseguindo, também, ajustar a dinâmica da travagem, optimizando a performance em cenários de travagem exigente, em circuito.

 

Além disso, os Modos de Condução “Slippery/Wet”, “Normal”, “Sport” e “Track” – este último apenas nos modelos equipados com o Performance Pack – ajustam os sistemas eLSD, CCD e EPAS, o mapeamento do acelerador, a programação das passagens da caixa automática, o controlo electrónico de estabilidade, o sistema de Aumento Electrónico da Sonoridade (Electronic Sound Enhancement, ESE) e as configurações da climatização, em conformidade com as situações de condução. No volante desportivo, com base plana, um botão “Sport” dedicado confere acesso directo ao Modo “Sport”, e um segundo botão “Mode” permite aos condutores percorrer rapidamente o menu de opções dos Modos de Condução.

 

“A activação do modo ‘Track’ confere, instantaneamente, mais ‘feeling’ à direcção, tornando-a mais informativa, ajusta o acelerador para ser agressivo, configura o eLSD para obter a máxima tracção, e oferece aos condutores maior margem no funcionamento do sistema ESC,” refere Roeks. “Os condutores podem ter confiança absoluta nas competências do Focus ST em pista.”

 

O tradicional painel de instrumentos do Focus ST beneficia de uma concepção contemporânea inspirada no superdesportivo Ford GT. Os valores da pressão do turbo, pressão do óleo e temperatura do óleo são agora apresentados digitalmente num exclusivo ecrã Ford Performance integrado no painel de instrumentos TFT de 4,2 polegadas, a cores. A função Launch Control, que permite arranques consistentes e rápidos em pista, integra o Performance Pack disponível nas versões 2.3 EcoBoost.

 

Desenvolvido com forma e função

Desenvolvido para ser tão confortável como divertido de conduzir, o novo Focus ST explora o amplo espaço e o excepcional requinte da gama Focus convencional, os melhores da classe, e apresenta um interior sofisticado que equilibra a versatilidade do dia-a-dia e uma genuína experiência de condução desportiva.

 

Os engenheiros da Ford Performance aperfeiçoaram o posicionamento dos bancos dianteiros desportivos Recaro de forma a complementar a sensação de integração e de controlo por parte do condutor, ao passou que a tecnologia ESE amplifica o ruído genuíno do motor e do escape nos modos “Sport” e “Track”, reforçando as sensações da condução desportiva e proporcionando maior feedback para assistir os condutores com mais performance.

 

Os apoios do motor reforçados e o sub-chassis independente – juntamente com a tecnologia opcional CCD – incrementam o requinte a bordo para todos os ocupantes. O generoso espaço ao nível dos ombros nos lugares dianteiros e o mais amplo espaço da classe ao nível dos joelhos, nos lugares traseiros, combinam, na Station Wagon, com uma bagageira cuja capacidade máxima de 1.653 litros e espaço disponível permite acomodar confortavelmente uma casota de cão de grandes dimensões, maximizando o conforto e a versatilidade.

 

Além do volante desportivo e dos bancos Recaro em tom Ebony, disponíveis com revestimentos em couro ou couro parcial e materiais Miko Dinamica, o interior exclusivo do Focus ST reforça o ambiente desportivo com punho da caixa de velocidades e soleiras em alumínio e logótipo ST gravado, pedais em alumínio, elementos decorativos hexagonais metalizados e em prateado acetinado, e costuras em cinza metalizado nos bancos, inserções das portas e nos painéis laterais almofadados da consola central.

 

O Focus ST tem como base a silhueta premium e desportiva do Focus, com algumas alterações estéticas subtis, sob a forma de elementos funcionais e jantes de liga leve com design exclusivo. A grelha apresenta um novo desenho na parte superior e inferior, optimizado para aumentar a capacidade de arrefecimento; os elementos assinatura inferiores, em forma de asa, canalizam o ar para as respectivas entradas para melhorar a performance aerodinâmica.

 

O spoiler traseiro montado no tejadilho, de maiores dimensões e inclinado para trás, aumenta a força descendente em apoio da dinâmica de condução do Focus ST. A saída de escape de configuração dupla confere um ar agressivo ao estilizado difusor traseiro, e melhora a versatilidade de utilização ao permitir a instalação de sistema de reboque, algo que não era possível com as saídas de escape centrais da anterior geração Focus ST. O Performance Pack inclui também pinças de travão em vermelho.

 

As opções de cores exteriores seleccionadas para reforçar o estilo dinâmico do Focus ST incluem os tons exclusivos Ford Performance Blue e Orange Fury, a que se juntam o Frozen White, Magnetic Grey, Race Red, Ruby Red e Shadow Black. As ousadas opções de jantes de liga leve incluem os designs Dark Sparkle e Magnetite Matt de 18 polegadas, com uma opção de 19 polegadas das jantes Magnetite Matt.

 

O Focus ST beneficia ainda da vasta gama de sofisticadas tecnologias Ford de assistência ao condutor, introduzidas no novo Focus em 2018.

 

As tecnologias perfeitamente integradas que possibilitam uma experiência de condução intuitiva, requintada e sem esforço, incluem:

  • Sistema Activo de Assistência ao Estacionamento 2, que agora opera automaticamente a caixa de velocidades, a aceleração e a travagem de forma a proporcionar manobras 100% autónomas ao simples premir de um botão
  • Controlo de Velocidade Adaptativo (ACC), agora reforçado com a função Stop & Go, Reconhecimento de Sinais de Velocidade e Centragem na Faixa, para lidar sem esforço com o pára-arranca do trânsito
  • Sistema Ford de Faróis Adaptativos com a nova função Preditiva em curva (utiliza a câmara) e sensível aos Sinais, que pré-ajusta os padrões dos faróis e melhora a visibilidade ao monitorizar as curvas na estrada e – em estreia na indústria – os sinais de trânsito
  • O primeiro sistema Head-up display (HUD) da Ford disponibilizado na Europa, ajuda os condutores a manter a sua atenção na estrada à sua frente
  • Assistente de Manobras Evasivas, uma tecnologia que representa uma estreia no segmento, e que ajuda os condutores a manobrar a direcção de forma a evitar a colisão com veículos mais lentos ou que estejam parados, e, dessa forma, contribuir para evitar colisões

 

O sistema Ford SYNC 3 permite aos condutores controlar as funções de áudio, navegação e climatização, mais os smartphones conectados, utilizando apenas comandos vocais, com o apoio de um ecrã táctil de oito polegadas a cores. O sistema é compatível com Apple CarPlay e Android Auto™, sem custos. Disponível em opção, a tecnologia de modem integrado FordPass Connect torna o veículo num hotspot WiFi móvel com capacidade para conectar até 10 dispositivos. 

 

Como refere Roeks, “O nosso objectivo foi oferecer um novo Focus ST fácil de utilizar no dia-a-dia, sem esforço, tal como as outras versões da gama Focus. A extensa gama de tecnologias do modelo permite aos clientes aceder à excitante performance ST sem quaisquer sacrifícios.”

 

Android e Android Auto são marcas registadas da Google Inc.

 

* Os Consumos de Combustível, as Emissões de CO2 e as Autonomias Eléctricas declaradas são medidas de acordo com os requisitos técnicos e especificações da Regulamentação Europeia (CE) 715/2007 e (CE) 692/2008, nas suas mais recentes redacções. Os consumos de combustível e as emissões de CO2 referem-se a uma determinada variante de veículo e não para uma unidade automóvel única. O procedimento do teste padrão aplicado permite a comparação entre diferentes tipos de veículos e fabricantes. Para além da eficiência de consumos de um automóvel, o comportamento ao volante, bem como outros factores não-técnicos desempenham um papel na determinação das emissões de CO2 e dos consumos de combustível de um automóvel. O CO2 é o principal gás responsável pelo aquecimento global.

 

Desde 1 de Setembro de 2017, alguns novos veículos têm vindo a ser certificados de acordo com a norma World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP), segundo a directiva (EU) 2017/1151 na sua mais recente redacção, a qual traduz um novo e mais realístico formato de testes para a medição de consumos e emissões de CO2. A partir de 1 de Setembro de 2018 a norma WLTP começou a substituir a norma New European Drive Cycle (NEDC), procedimento que vai ser descontinuado. Durante esta Descontinuação Faseada da NEDC, os consumos e emissões de CO2 obtidos segundo a norma WLTP estão a ser comparados com os valores segundo a norma NEDC. Existirão, por essa razão, algumas discrepâncias face à anterior análise de consumos e emissões, pois alguns procedimentos base dos testes sofreram alterações: por exemplo, uma mesma viatura poderá ter diferentes valores de consumos e de emissões de CO2.