Toyota e JAXA iniciam projeto de veículo elétrico lunar

A Toyota Motor Corporation (Toyota) e a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) acabam de assinar um acordo de pesquisa conjunta durante três anos, (do ano fiscal de 2019 até o ano fiscal de 2021). No passado dia 12 de março de 2019, as duas partes anunciaram o seu acordo de colaboração para pesquisa conjunta de um veículo elétrico lunar tripulado e pressurizado que utiliza a tecnologia de pilha de combustível (hidrogénio) da Toyota.

 

 

Ao longo do período de pesquisa conjunta de três anos, como parte integrante de um projeto internacional, a JAXA e a Toyota irão fabricar, testar e avaliar protótipos, com o objetivo de desenvolver um veículo lunar (lunar rover) tripulado e pressurizado para explorar a superfície lunar. Esta forma de mobilidade é necessária para atividades de exploração humana na superfície lunar, mesmo com a quantidade limitada de energia que pode ser transportada para a lua, está previsto que o veículo a pilha de combustível (Fuel Cell) tenha uma autonomia na superfície lunar de mais de 10.000 km.


 
Detalhes do projeto de pesquisa conjunta:

Período de pesquisa conjunta
De 20 de junho de 2019 até o final do ano fiscal de 2021. Uma visão geral da pesquisa a realizar em cada ano fiscal abaixo:
Exercício fiscal de 2019: Identificar elementos tecnológicos que precisam ser desenvolvidos para conduzir na superfície da lua; elaboração de especificações para um protótipo do veículo lunar*


Exercício de 2020: Fabrico de componentes de teste para cada elemento tecnológico; fabrico de um protótipo


Exercício fiscal de 2021: Teste e avaliação dos componentes de teste fabricados e o veículo protótipo

 
* O protótipo do veículo lunar será uma versão modificada de um veículo de produção
 

Referência 1
A JAXA pretende adquirir dados relacionados a tecnologias de condução para desenvolver um veículo lunar tripulado e pressurizado. O veículo lunar será usado em missões para explorar as regiões polares da Lua, com o objetivo de investigar a possibilidade de usar os recursos da Lua - como água congelada - e adquirir tecnologias que permitam a exploração das superfícies de corpos celestes maciços.


Referência 2
A 1 de julho de 2019, a Toyota estabeleceu um departamento dedicado chamado: “Lunar Exploration Mobility Works”; A Toyota planeia expandir o número de elementos no departamento para 30 até o final do ano.


Referência 3
Plano previsto tem como objetivo lançar o veículo lunar em 2029
 - A partir de 2022: Fabrico e avaliação do protótipo do veículo lunar em escala 1: 1; aquisição e verificação de dados de sistemas de condução necessários para explorar as regiões polares da lua.
 - A partir de 2024: Projeto, fabrico e avaliação de um modelo de engenharia do veículo lunar; projeto do veículo final para a viagem espacial.
 - A partir de 2027: Fabrico e testes de desempenho e qualidade do modelo final para viagem espacial

 

Fruto de várias décadas de investigação e desenvolvimento, a Toyota avançou com o desenvolvimento de um veículo pioneiro movido a hidrogénio que foi colocado à venda no Japão em 2014 e com mais de 3500 unidades vendidas, está já a contribuir para uma sociedade assente na mobilidade sustentável. Mirai - que significa “ futuro” em japonês – é comercializado em vários países da Europa desde 2015 e assume-se como o pioneiro do próximo passo em mobilidade ecológica, utilizando o hidrogénio como combustível e emitindo apenas vapor de água. Com este projeto, em colaboração com a JAXA, a Toyota pretende desenvolver e colocar a sua tecnologia de pilha de combustível também na lua.
 
 
 
Sobre o veículo lunar Toyota/JAXA:
Dados técnicos previstos para o protótipo:

  • Comprimento: 6.0m; largura: 5.2m; altura: 3.8m
  • Espaço habitável interior: 13m3
  • Lotação prevista para 2 pessoas  (4 pessoas em caso de emergência) 

 
Sobre o Toyota Mirai:
O Toyota Mirai é o primeiro automóvel sedan a pilha de combustível de produção em série no mundo. O Toyota Mirai iniciou a sua comercialização em 2015 e até à data tem sido vendido no Japão, Califórnia, Alemanha, Reino Unido, Dinamarca e Bélgica, com a Holanda e a Suécia em 2016, na Noruega em 2017. Como demonstração da forte aposta na sociedade de hidrogénio, a produção da pilha de combustível do Toyota Mirai irá aumentar para mais de 30 mil unidades a partir do ano 2020.



Com o Mirai, a Toyota está na vanguarda do desenvolvimento da pilha de combustível, graças às avançadas capacidades de engenharia e ao profundo conhecimento e experiência da tecnologia Híbrida. O Mirai vai permitir à Toyota elevar a consciência, o conhecimento e a aceitação da tecnologia da pilha de combustível e promover o desenvolvimento da necessária infraestrutura de hidrogénio. Vai também ajudar a Toyota a compreender a experiência dos clientes com a nova tecnologia, juntamente com percursores que querem levar o combustível hidrogénio para outros níveis. Com o sistema pioneiro Toyota Fuel Cell (TFCS), totalmente desenvolvido dentro de portas, o Mirai recorre a um conjunto de pilhas de combustível, a um depósito de hidrogénio de alta pressão e ao conhecido sistema híbrido da Toyota.



Ao utilizar hidrogénio como combustível para gerar eletricidade, o Mirai alcança performances ambientais únicas sem qualquer emissão de CO2 ou de gases poluentes durante as viagens e, o mesmo tempo, proporciona o mesmo nível de desempenho e autonomia dos veículos com motores de gasolina, com uma generosa distância entre reabastecimentos e com um tempo de enchimento do depósito de hidrogénio em cerca de três a cinco minutos (semelhante a atestar um depósito de gasolina num posto de abastecimento).