Toyota estreia em Tóquio o Concept da segunda geração do Mirai movido a hidrogénio

Em 2014, a Toyota foi pioneira com a introdução do Mirai movido a hidrogénio. Hoje está a preparar-se para elevar a fasquia com a sua tecnologia avançada, zero emissões, de veículos elétricos a pilha de combustível (FCEV), ao anunciar uma exposição especial, no Salão de Tóquio de 2019, do Concept da segunda geração do Mirai.


 
O Mirai atual, tem sido um embaixador para aumentar a consciencialização global de como uma futura sociedade do hidrogénio, limpa e sustentável, pode ser alcançada. É um automóvel tecnicamente sofisticado, mas eminentemente prático, com um alcance de condução de cerca de 500 km, reabastecimento fácil numa questão de minutos e zero emissões, para além de produzir água limpa. Desde o seu lançamento, cerca de 10.000 unidades foram vendidas, enquanto a Toyota apoiou ativamente o desenvolvimento da infraestrutura do hidrogénio nos principais mercados do mundo.


 
No entanto este foi apenas o começo: no Salão Automóvel de Tóquio 2019, a Toyota irá mostrar uma primeira visão dos avanços desta segunda geração do Mirai em termos de excelência técnica, desempenho dinâmico e design atraente.
Com lançamento previsto para 2020, inicialmente no Japão, América do Norte e Europa, o novo Mirai será muito mais que um automóvel ecológico, irá mostrar como a sua tecnologia a pilha de combustível (FCEV) não é barreira para a criação de um veículo que proporciona um superior prazer de condução e estilo.


 
A eficiência ainda é uma área crítica, e a Toyota está a anunciar para esta segunda geração do Mirai um aumento de 30% em autonomia elétrica. Este aumento é possível através do sistema de pilha de combustível e do uso a bordo de tanques de hidrogénio maiores.


Yoshikazu Tanaka, o novo engenheiro-chefe da Mirai, afirma: “o nosso objetivo de fabricar um automóvel que os clientes sintam sempre desejo em conduzir, um carro com um design emocional e atraente e o tipo de desempenho dinâmico e resposta que pode trazer um sorriso ao rosto do condutor.


 
"Quero que os clientes digam: “Escolhi o Mirai não apenas porque é um carro a pilha de combustível, mas porque simplesmente queria este carro; por acaso é a pilha de combustível (FCEV). “Continuaremos o nosso trabalho de desenvolvimento focado nesse sentimento, e esperamos que, com o novo Mirai, sejamos líderes em ajudar a realizar uma sociedade de energia a hidrogénio.”


 
O impacto imediato do novo Mirai está no seu design exterior, com linhas baixas, proporções elegantes, carroçaria atraente e grandes jantes de 20 polegadas de diâmetro que juntas geram uma aparência poderosa e distinta. O concept será apresentado numa nova cor exterior azul especialmente desenvolvida que usa várias camadas para obter um brilho e profundidade de cor excecionais.


 
O interior foi concebido como um espaço simples e moderno, com um ambiente acolhedor e confortável, que aumenta a sensação de que é um carro realmente agradável de conduzir e viajar. Os principais elementos incluem uma ecrã central de 12,3 polegadas e um painel de instrumentos que circunda o condutor. A plataforma e as novas dimensões permitem cinco lugares em vez dos atuais quatro.


 
A liberdade de criar um design mais emocionante e arrojado, é possível graças à mais recente plataforma modular de tração traseira da Toyota, projetada, desde o início, para acomodar diferentes propulsores - incluindo uma pilha de combustível a hidrogénio. Adicionalmente, confere ao novo Mirai um maior grau de rigidez estrutural, o que contribui para maior agilidade e desempenho, bem como um centro de gravidade mais baixo, que contribui para uma dinâmica ágil e superior prazer de condução.


 
Além de ampliar a autonomia, as melhorias no desempenho do sistema a pilha de combustível proporcionam ao novo Mirai uma resposta linear e suave no arranque e uma direção mais precisa, com uma resposta mais imediata ao acelerador. A dinâmica é leve e fácil em estradas sinuosas, enquanto em condução em autoestradas proporciona uma sensação excecional de potência a qualquer velocidade.