Groupe PSA: 3,5 milhões de veículos vendidos no mundo em 2019

“Em todas as nossas regiões, as nossas equipas estão totalmente mobilizadas na performance, na rentabilidade das vendas e na satisfação dos nossos clientes, operando num ambiente em plena mutação. Este compromisso é impulsionado pela ‘Core Model Strategy’ e pela ‘Core Technology Strategy’ do Groupe PSA, reforçando, a longo prazo, a nossa ambição de fornecer soluções de mobilidade limpas, seguras e acessíveis para pessoas e mercadorias, no combate aos efeitos do aquecimento global”, afirmou Carlos Tavares, Presidente do Conselho de Administração do Groupe PSA.

 

 

Assumir o protagonismo na mobilidade eletrificada

O Groupe PSA já lançou 10 novos modelos híbridos plug-in ou totalmente elétricos, em linha com seu objetivo de oferecer, a partir de 2025, uma gama 100% eletrificada[1], 50% da qual até ao final de 2021, com 13 modelos complementares.

 

Desde 2019, todos os novos modelos lançados pelo Grupo são propostos em versões híbridas plug-in ou totalmente elétricas. As encomendas de veículos com baixas emissões estão a ser encorajadoras e encontram-se em linha com os objetivos do Grupo de cumprir, desde o primeiro dia, com as exigências das normas da UE para 2020, em matéria de emissões de CO2.

 

A empresa está a mobilizar toda a sua experiência e a trabalhar com os seus parceiros e concessionários para cumprir com as expectativas dos clientes, através de uma gama competitiva e de serviços de referência, simples e que vá ao encontro das necessidades diárias.

 

Vendas em alta nos Comerciais Ligeiros

Desde sempre que o Groupe PSA propõe produtos best in class, que respondem a todas as necessidades dos seus clientes. Em 2019, o Grupo comercializou 765.000 veículos (554.000 VCL e 211.000 derivados de VP). Tal permitiu-lhe, assim, consolidar a sua posição na Europa, tendo a sua quota de mercado atingido 25,1%[2], muito em particular devido à bem sucedida renovação dos seus furgões, médios e compactos, feita ao longo dos últimos três anos.

 

Versões 100% elétricas dos modelos Peugeot Expert, Citroën Jumpy e Opel Vivaro irão estar disponíveis a partir de 2020 e toda a gama VCL (bem como os equivalentes de Veículos de Passageiros) será eletrificada até 2021.

 

O Grupo está a crescer a um ritmo rápido na América Latina, mercado onde lançou uma gama completa de produtos e de serviços VCL, bem como na Eurásia, com propostas de furgões compactos da Peugeot, Citroën e Opel.

 

Europa: concentrada na performance

Implementando uma rigorosa disciplina que lhe permita cumprir as suas metas em matéria de emissões de CO2, o Grupo conseguiu manter a sua posição no mercado, alcançando uma quota de 16,8% num mercado com ligeira evolução positiva (+1,3%). O Grupo cresceu nos principais mercados, nomeadamente em Itália (+0,5 pontos) e Espanha (+0,2 pontos), manteve-se estável em França e no Reino Unido e recuou ligeiramente na Alemanha (-0,6 pontos).

 

2019 foi um ano de consolidação para a Peugeot. A marca renovou totalmente a sua oferta para o segmento B, de modo a sustentar o seu crescimento em 2020. A nova gama eletrificada, sublinhada pelos Peugeot e-208 e e-2008, bem como as versões híbridas plug-in dos Peugeot 3008 Hybrid e 508 Hybrid (berlina e SW), está disponível para os nossos clientes B2B e B2C, com algumas das mais reduzidas emissões de CO2 do mercado.

 

A Citroën registou o maior crescimento entre as 12 marcas mais vendidas na Europa e viu a sua quota de mercado crescer nos seus principais países. A sua performance é notavelmente impulsionada pelas vendas do SUV C5 Aircross, lançado em janeiro de 2019, modelo que estará disponível numa versão híbrida plug-in em 2020.

 

As vendas da DS Automobiles aumentaram significativamente, em especial no segundo semestre (+56%), impulsionadas pelo sucesso da sua nova gama. Em França, o principal mercado da marca, os modelos DS 7 CROSSBACK e DS 3 CROSSBACK ocupam posições sólidas. A performance da marca beneficia, por outro lado, do desenvolvimento de uma rede exclusiva DS, a qual conta, até ao momento, com 356 pontos de venda.

 

A Opel/Vauxhall concentrou a sua estratégia nos canais de vendas e nos segmentos lucrativos. Através da implementação sistemática da ‘Core Model Strategy’, a Opel/Vauxhall evoluiu no sentido de atingir as suas ambiciosas metas de emissões de CO2. Os SUV Grandland X e Crossland X registaram um crescimento de vendas significativo (+29% e +28%, respetivamente), bem como o conjunto de propostas VCL (+20%).

 

Médio Oriente e África: crescimento da quota de mercado nos principais mercados

A quota de mercado do Grupo aumentou 0,4 pontos na região, registando-se mais 9.100 veículos em relação a 2018, apesar da queda dos mercados na ordem das 100.000 unidades[3]. Alcançaram-se fortes avanços na Turquia (+2,1 pt), Egito (+6,1 pt) e Marrocos (+2,1 pt). No entanto, a performance regional de 2019, face à de 2018, continuou a sofrer o impacto decorrente da suspensão das atividades no Irão (maio de 2018)[4].

 

A fábrica de Kenitra, em Marrocos, iniciou a produção em meados de setembro de 2019. A sua capacidade será duplicada para 200.000 veículos até meados de 2020.

 

China e Sudoeste Asiático: transformação do business model em curso

A DPCA definiu as suas prioridades no seu plano estratégico, apresentado em setembro passado, a um horizonte de 6 anos e assente em vendas rentáveis, num ponto de breakeven mais reduzido e no aumento progressivo dos volumes das marcas Peugeot e Citroën. A marca DS permanece totalmente integrada no mercado chinês e está a finalizar um novo plano estratégico. A venda das ações detidas pelo Groupe PSA na joint-venture CAPSA faz parte desse processo. O ano que agora se inicia será o primeiro da ofensiva NEV[5] do Groupe PSA na China, prevendo o lançamento e comercialização neste país, em 2020, de 5 novos modelos.

 

Na região ASEAN, a NAM[6], hub do Grupo na Malásia, iniciou a produção dos Peugeot 3008 e 5008.

 

América Latina: mercados em retração

Os mercados locais têm sofrido fortemente com as condições económicas e políticas na Argentina (-43%) e no Chile (-11%). Impulsionadas pelo sucesso do novo SUV C4 Cactus e pela sua oferta VCL, as vendas do Groupe PSA permaneceram fortes no México (+13%), Brasil (+2%) e em mercados de menor dimensão (Colômbia, Cuba, Equador e Uruguai).

 

Índia/Pacífico: vendas em alta no Japão

As vendas subiram ligeiramente na região, apesar da queda registada nos mercados. O sucesso recorrente do Grupo no Japão continuou, registando-se um crescimento de vendas de 20%. Já na Índia, o Groupe PSA iniciou a produção de caixas de velocidades na fábrica da Hosur, em parceria com a AVTEC Ltd (empresa do grupo CK Birla). O lançamento do SUV C5 Aircross em 2020 está a ultimar-se, sendo seguido, em 2021, pelo lançamento de novos modelos disruptivos da Citroën, de conceção local.

 

Eurásia: o regresso da marca Opel

As vendas aumentaram na região no segundo semestre de 2019, nomeadamente na Ucrânia e na Rússia. O Grupo está a crescer mais rápido do que o mercado na Ucrânia graças às suas 4 marcas. A Opel reforçou a sua presença neste mercado no início de 2019, tendo o lançamento da marca DS decorrido no segundo semestre do ano.

 

Num mercado russo em quebra de 2,3%, as vendas de veículos comerciais aumentaram com base nos modelos Peugeot Traveller/Expert e Citroën SpaceTourer/Jumpy. Em complemento, o Grupo relançou, recentemente, a marca Opel na Rússia, entrando no mercado com os modelos Zafira Life e Grandland X.



[1] Modelos 100% elétricos ou híbridos recarregáveis (plug-in)

[2] Quota de mercado VCL, exceto versões VP

[3] Exceto Irão. Estimativas a 16 de janeiro

[4] As vendas de veículos fabricados no Irão não são consideradas no conjunto das vendas mundiais consolidadas desde 1 demaio de 2018.

[5] NEV = New Energy Vehicles / Dois BEV: Peugeot: e-2008 e DS 3 CROSSBACK E-TENSE, e 3 PHEV: Peugeot 508L HYBRID e 4008 HYBRID e C5 Aircross Hybrid

[6] Naza Automotive Manufacturing